PÁGINA DO MARCELO LA CARRETTA,


PROFESSOR DE DESIGN E TÉCNICAS AUDIOVISUAIS E PRODUTOR MULTIMÍDIA.


Marcelo La Carretta Enrique López da Cunha Pereira nasceu em 1979 em Montevidéu, Uruguai, e veio para o Brasil em 1987. Apaixonado por desenhos desde pequeno, começou a fazer quadrinhos influenciado pelos mangás japoneses do Osamu Tesuka, pelo perfil de Mauríco de Sousa e pelo humor argentino de Quino. É um 'brasiguaio' como se auto-define, pois ama tanto os dois países que fica difícil escolher. Vindo para Belo Horizonte, começou seus trabalhos como chargista em 1996, com apenas 15 anos. À medida que seu trabalho amadurecia, diagramava jornais e desenhava charges em jornais para empresas e sindicatos em geral. Foi em Cabo Frio (cidade onde viveu a maior parte da infância) que teve as ideias da maioria dos seus personagens e situações, desenvolvendo um estilo próprio.


Em 1999, já estudando na Escola de Belas Artes da UFMG, as tiras da 'Galera Brasileira', seu primeiro trabalho, enfim ganhavam vida no papel. As charges se tornavam mais ácidas e fortes, influência do avô, o importante jornalista mineiro Carlos Olavo da Cunha Pereira, exilado político (daí sua origem uruguaia, aliás). O site lacarreta.com.br é lançado em 2000, com a publicação de charges e tiras semanais. O traço ganha mais expressividade com o passar dos anos, e em 2001 adota como parceiros inseparáveis o nanquim pena e a aquarela. Em 2002, por ocasião de sua maior incursão pela área do cinema (principalmente montagem de filmes, animações e estudos críticos sobre conservação e restauração), deixa de publicar trabalhos semanalmente, mas não abandona de vez os cartuns, fazendo de sua página um portfólio. Em 2008, retoma seus trabalhos no impresso publicando ilustrações, outra de suas maiores paixões.


Sua principal paixão, no entanto, é lecionar. É professor na PUC Minas, e já foi professor em praticamente todas as mais importantes faculdades de Belo Horizonte. Doutor em Técnicas Audiovisuais pela UFMG, com tese sobre o papel do prossumidor na salvaguarda da memória audiovisual nas mais diversas mídias. Na vida acadêmica, foi coordenador do Núcleo de Comunicação (Estúdios TV, Rádio e Fotografia) de 2005 a 2011 na Estácio, de 2002 a 2009 foi coordenador técnico, pesquisador convidado e curador de DVDs no Projeto Filmoteca Mineira, da UFMG, de 2011 a 2013 foi coordenador do LabCom (Laboratório de Convergência Midiática) da Puc Minas em Poços de Caldas e coordenou, de 2014 a 2016, a agência ODIM (Oficina Digital de Ideias Multimídia) no curso de Produção Multimídia da Puc Minas. Colaborador nas mais diversas mídias, da internet ao cinema, de videogames ao teatro, é gamedesigner, editor de imagens, animador, videocompositor, ilustrador, designer, cartunista e pesquisador de cinema, design, Jogos Digitais e de tabuleiro. Têm diversos artigos publicados sobre o papel do prossumidor na indústria do audiovisual, em especial jogos e reflexões sobre Advergames/Serious Games. Ganhador do prêmio de melhor artigo por duas vezes no SBGames (Simpósio Brasileiro de Jogos e Entretenimento Digital), e premiado como melhor designer da etapa nacional do GameChef 2016 (concurso internacional de jogos de tabuleiro indie). http://lattes.cnpq.br/7213018736318093


Não menos importante: bem casado com a fotógrafa Adriana Ferreira, pai do Lipe e da Nina.

Um pouco do meu trabalho

Trocadilho infame, eu sei. Mas não resisti!

Facebook // @marcelo.lacarreta

Instagram // @lacarreta