V MOSTRA DE CINEMA COMENTADO DA ESTÁCIO DE SÁ APRESENTA: REBOBINE POR FAVOR (2008) DE MICHEL GONDRY

  • AUTHOR: // CATEGORY: Textos

    No Comments

    rewind 

    Para mim, não acho exagero começar clamando este filme como ‘Cinema Paradiso 2’, pois é assim a forma que o encaro. Ou, buscando uma terminologia melhor, possa chama-lo de Cinema Paradiso Contemporâneo, para que os xiitas do cinema me perdoem; ou, melhor ainda, ‘Cinema Paradiso Suecado’, fazendo mais jus até ao filme em questão.

    ‘Rebobine por favor’ conta a história de uma cidadezinha, Passaic, que vive do passado e das suas lembranças. Dono de uma locadora de VHS, Danny Glover deixa seu funcionário (Mos Def) tomar conta da loja enquanto sai em pesquisa de mercado para entender o suporte que está levando seus clientes, o DVD (que caso não tenham notado, suporte hoje igualmente em decadência). O amigo do funcionário (Jack Black), acaba magnetizado ao tentar sabotar uma antena. Entrando na locadora, ele apaga todas as fitas existentes. Como atender os clientes sem filmes? Sem problema, basta gravar os filmes novamente, à sua maneira! A definição desta prática ‘inventada’ pelo diretor Michel Gondry já virou termo e mania: ‘Filmes Suecados’, ou seja, filmes baseados em seus originais famosos só que feitos sem nenhum orçamento, com mais pressa, em menos tempo, de forma mais ‘tosca’, mas de uma criatividade a alma sem igual. Sai a história original, entra a essência, o que fica no coração daqueles que o assistem, sua impressão enquanto ícone cultural e seu legado. O termo suecado, segundo seus protagonistas, é porque vem da Suécia (por isso inclusive a demora para aluga-lo). Curiosamente, o maior espaço de compartilhamento de arquivos da internet, o site Pirate Bay, vem daquele país. Coincidência ou não, o filme é um convite à reflexão sobre o fim das coisas, sobre a obsolescência programada do formato fílmico, os direitos autorais e o discurso da cultura livre.

    Méritos para um filme que valoriza as suas locações, fato tão raro hoje em dia (que o diga Stallone): A maioria dos personagens do filmes são nascidos em Passaic (sim, a cidade existe mesmo); as histórias que se contam ali são sobre o suposto glamour que não existe mais (assim como no filme), e as coincidências continuam, quase numa antropofagia de ‘causos’. Seus moradores reais contam histórias sobre uma fábrica de Poloneses que ocupavam quarteirões, incendiada inteira em 1985 por dois meninos (?!). O filho de Michel Gondry, Paul, fez o grafite mostrado no início do filme (e que está na cidade real até hoje). O diretor divertiu-se bastente até na divulgação deste filme, suecando inclusive o trailer.

    Gondry e seus filmes suecados fizeram tanto sucesso que o filme transcendeu as telas: uma verdadeira legião de fãs começaram a ajudar na cruzada iniciada pelos personagens do filme, criando versões suecadas dos seus filmes favoritos. Existe até um portal de armazenamento destes filmes, o swededmovies.org . Para o diretor, mais legal que fazer é estar dentro deste filme, ou seja, ter seus minutos de fama reverenciando clássicos. A idéia o empolgou tanto que o levou a criar uma cartilha para suecar filmes, “Você irá gostar deste filme porque estarás nele: o Protocolo Rebobine por Favor”. Mais além, existe um Workshop onde o próprio Michel Gondry cria o ambiente e o preparo técnico necessário para suecar seu filme, depois alugando-o em um evento. Não acreditou? Patrocinado pela Petrobrás, ele já rodou diversas capitais Brasileiras com seu evento, confira aqui neste link. Pelo que parece, estamos mesmo vivendo hoje a cultura do VHS, identificando de vez sua marca em nossa história cultural recente. Que o diga expressões como ‘rebobine’ e ‘chuviscos’, condenados ao esquecimento.

    Poderia recomendar antes deste filme ler Victor Leboux (Obsolescência Planejada) ou Lawrence Lessig (Criative Commons, Free Culture), mas aconselho mesmo a aproveitar relaxadamente, sem dogmas ou traumas, esta declaração genuína de amor ao cinema e a tudo que ele representa em nossas vidas.

    Ah, como não podia deixar de ser, minha pequena contribuição ao movimento: uma compilação de filmes suecados! Divirtam-se!

    Dia: 20 de Outubro, 8hs.
    Estácio de Sá BH – Campus Prado

COMMENTS

0 Responses to V Mostra de Cinema Comentado da Estácio de Sá apresenta: Rebobine por Favor (2008) de Michel Gondry

LEAVE A REPLY

FILL THE FIELDS TO LEAVE A REPLY. Your email address will not be published.